Já estamos no Facebook! … e agora?

Esta é uma pergunta que muitas empresas deveriam fazer em relação à sua presença no facebook ou noutras redes sociais.

A facilidade com que qualquer empresa hoje pode marcar presença nos meios digitais, onde as redes sociais são um dos principais meios, veio, por outro lado, revelar imensas dificuldades de comunicação e de linguagem até agora mais ou menos desconhecidas.

“Estar” na internet nos dias de hoje não tem que ser necessariamente caro para ser bom e para ser eficaz. Há até formas dessa presença ser gratuita e servir na perfeição os interesses da empresa ou da marca.

Mas o que se nota é que quanto maior é o leque de ferramentas, de opções e de soluções para que uma empresa apareça nos meios digitais, maior é a probabilidade de comunicar com erros, de forma pouco eficaz ou de forma deficiente.

Quantas vezes já lemos publicações de marcas ou de empresas com erros de português? Isto é mortal para a notoriedade de uma marca ou de uma empresa.

Comunicar bem é tão importante como ter um bom produto ou prestar um bom serviço. É tão importante como atender os seus clientes e recebê-los nas suas instalações.

Comunicar uma marca, uma empresa, um serviço ou um produto para que o cliente ou um potencial consumidor adquira esse produto ou esse serviço, para que compre a marca ou conheça a empresa, é o primeiro passo de um longo caminho até à fidelização do cliente ou, no mínimo, até à satisfação do cliente para com essa marca ou essa empresa.

Este acto, vulgarizado nos dias de hoje com a democratização do acesso às redes sociais e os baixos custos de presença na internet, é algo que as empresas necessitam cada vez mais para se afirmarem perante o mercado e a concorrência, mas que terá que ser bem feito para se destacar, pela positiva, precisamente da sua concorrência.

Há variáveis que as empresas têm que assumir e assimilar para que se destaquem no mercado concorrencial: ter um bom produto ou um bom serviço, ter preço que lhe permita competir com a concorrência e comunicar bem e de forma eficaz.

Voltamos a dizer que esta comunicação não tem que ser cara! Tem é que ser bem feita!

Na marwan, como somos pelas coisas que funcionam, nomeadamente pelo marketing e pela comunicação que funcionem de forma eficaz, prestamos este tipo de serviço.

Ajudamos as empresas e as marcas a comunicar, quando comunicar, o que comunicar e, muito importante, por vezes o que não comunicar.

Contacte-nos e ponha-nos a trabalhar na sua marca, no seu produto ou no seu serviço.

Somos pela comunicação que funcione!

A IMPORTÂNCIA DO COPYWRITING

Tal como já abordámos no post anterior, acerca da importância de uma empresa ter um site bem escrito e que funcione, o copywriting é de importância vital, não só num site, como em toda a comunicação que uma empresa crie para divulgar os seus produtos ou os seus serviços.

O paradoxo interessante no trabalho de um bom copywriter é que, se o seu trabalho for bem executado, esse trabalho não se vê, não se nota ou não se dá por isso.

Se lermos um texto bom, a mensagem passa e os objectivos, em certa medida, são alcançados, porque, supostamente, esse texto passou a mensagem que a empresa ou quem o redigiu pretendia.

Se lermos um texto mau, percebemos que o trabalho de copy falhou. E isso nota-se claramente. Esse texto dificilmente passará a mensagem que se pretende ou, no mínimo, passa uma mensagem errada.

O copywriting, por definição – e há muitas – é a arte de escolher bem as palavras e usá-las estrategicamente com o objectivo de que as mensagens prendam a atenção e o interesse de uma determinada audiência, de modo a incentivar essa audiência a executar uma determinada acção.

Em resumo, um copywriter deverá conhecer bem o produto e os serviços de uma empresa sua cliente e com base nesse conhecimento usar as palavras certas e a linguagem adequada para captar a atenção dos potenciais clientes dessa empresa.

A importância do copywriting é válida para websites, blogs, flyers e folhetos de empresas, anúncios de rádio ou televisão, catálogos, brochuras e até e-mails ou cartas de apresentação de produtos ou de serviços.

Um bom copywriter deve conhecer bem o seu cliente, estudar o mercado, definir os objectivos a atingir e conhecer o comportamento emocional do público que pretende alcançar.

É por este motivo que a marwan leva muito a sério o serviço de copywriting que faz para os seus clientes.

Um serviço de análise, profundo conhecimento do cliente e dos seus produtos e serviços e sobretudo um serviço de análise dos comportamentos do mercado.

Contacte-nos para saber mais sobre os nossos serviços.

Na marwan somos pelo copywriting que funciona!

SITE OU NÃO SITE, EIS A QUESTÃO!

Quando Vasco Santana, no filme português A Canção de Lisboa, disse “Chapéus há muitos, seu palerma”, entendemos nós, querer dizer que aquele chapéu, o seu, esmagado e estragado para sempre, não serviria, nunca mais, os propósitos para os quais tinha sido criado.

Tal como os chapéus, sites há muitos!

Mas servem os propósitos para os quais foram criados? Servem as empresas para os quais foram criados? E mais importante, servem os clientes e os consumidores das empresas para os quais foram criados?

Diríamos que regra geral sim, mas infelizmente começam a ver-se cada vez mais casos em que, o que deveria ser “o site” da empresa, não serve essa empresa nem os seus clientes.

Tempo houve em que apenas as grandes empresas podiam ter site. Era caro, complicado de fazer, manter, gerir, etc.

A evolução de tudo trouxe-nos ferramentas impensáveis há meia dúzia de anos e com isso trouxe-nos também tudo. Tudo o que a evolução traz de bom – mais visibilidade, mais facilidade, mais comunicação, mais poder – mas trouxe também muita coisa que poderemos classificar de mau – menos rigor, menos preocupação, menos responsabilidade, menos eficiência, menos qualidade e menos profissionalismo.

Nos dias de hoje, qualquer utilizador de plataformas informáticas conhecidas como domésticas, com um qualquer computador e um acesso à net, tem o poder de criar. Criar um site, um blog, um perfil numas das inúmeras redes sociais, mais ou menos utilizadas e conhecidas. Criar conteúdos, que supostamente serão lidos, comentados, partilhados. Criar opinião, mais ou menos válida, mais ou menos real.

O poder que hoje qualquer um de nós tem em criar é tão importante como assustador.  E isso vê-se – lê-se – a cada click que fazemos na net.

Passámos o tempo em que, estar na net era um privilégio, depois passou a ser uma necessidade, hoje será uma obrigação, mas virá o tempo em que, para muitos, pensamos nós, será uma fatalidade.

Estar na net como alguns estão é não estar.

Acordos ortográficos à parte, lêem-se hoje muitos sites com erros de português, erros gramaticais, erros nas construções de frases, falta de letras e de palavras. Sites com links inexistentes ou com erro. Sites completamente desactualizados e descontextualizados que não servirão nunca os propósitos da empresa e muito menos os seus clientes e os seus potenciais consumidores.

Um site, com os perigos que isso implica, será sempre a nossa cara. A cara da nossa empresa. A primeira porta, janela ou o que lhe queiramos chamar, de entrada no nosso negócio, no nosso mundo e no que queremos que os nossos clientes e os nossos potenciais consumidores vejam de nós, da nossa casa.

Um site, que funcione, sem erros, bem escrito, que informe bem e que sirva os objectivos para os quais foi criado, é tão importante como sairmos de casa com a cara lavada, com uma camisa sem nódoas e com uns sapatos engraxados, quando vamos a uma reunião ou a um encontro com alguém que vamos conhecer pela primeira vez.

É a primeira impressão que damos da nossa empresa.

Um site é o primeiro contacto com os nossos serviços ou com os nossos produtos, mesmo antes de experimentar esses serviços ou esses produtos.

Na marwan também fazemos sites.

E quando os fazemos pomos neles toda a nossa atenção, todo o conhecimento que temos sobre o nosso cliente, sobre a empresa para o qual o estamos a construir e sobre o produto ou o serviço que estamos a divulgar e a promover.

Ao nível dos textos envolvidos, lemos, relemos e “trelemos” as vezes que forem precisas e quando temos a certeza de que está pronto, voltamos a ler tudo novamente.

Sabemos escrever português e quando temos dúvidas vamos ao dicionário que é para isso que foram criados.

Antes de fazer um site da sua empresa, para promover os seus serviços ou os seus produtos, pergunte-nos o que podemos fazer para que o seu site seja um site eficaz, seja escrito correctamente e sirva os interesses da sua empresa.

Não fazemos sites a custo zero, mas não têm que ser necessariamente caros para terem textos em português correcto.

Na marwan, somos pelos sites que funcionam!