A importância do marketing de conteúdos

Será que se discute verdadeiramente a importância dos conteúdos, de sites ou de redes sociais, ou as empresas (e as pessoas que estão por detrás delas) apenas estão interessadas em que a sua marca “apareça”?
Se é assim, fazem mal. Muito mal.
Hoje não basta aparecer. Tem que se mostrar conteúdo. Mas conteúdo interessante, conteúdo que informe, objectivamente, algo que os potenciais compradores de uma marca queiram saber. Algo que os prenda à marca, algo que os cative, que os motive a ler a mensagem e, muito importante, algo que os incentive a partilhar essa informação.
Por isso não basta estar. Não basta aparecer.
A importância do conteúdo é fundamental para a comunicação e, sobretudo, para a boa comunicação.
Objectividade, rigor e seriedade na informação vinculada é algo que um consumidor informado, hoje, pretende das marcas e das empresas onde potencialmente irá adquirir produtos ou serviços.
Na marwan levamos as necessidades de comunicação de uma marca muito a sério e articulamos com cada cliente a estratégia de comunicação a implementar para cada meio e em cada plataforma.
Soluções de comunicação para marcas, serviços e produtos.
Contacte-nos para saber o que podemos fazer pela comunicação da sua empresa ou da sua marca.
marwan | marketing & comunicação, somos pela comunicação eficaz.

Imagem

Anúncios

REDES SOCIAIS: UM TERÇO DAS EMPRESAS SEM ESTRATÉGIA DEFINIDA

O IPAM realizou um estudo no âmbito da pós-graduação em marketing digital que teve como amostra um painel heterogéneo de 308 profissionais, desde micro a grandes empresas.

O estudo apresenta resultados muito interessantes relativamente à presença das empresas portuguesas nas redes sociais.

96% estão presentes, pelo menos, numa rede social. Mas estarão presentes da forma correcta?

O estudo revela que uma em cada três empresas não tem uma estratégia definida para a sua presença nas redes. Esta é a principal conclusão sobre a forma como as empresas utilizam o marketing digital.

O Facebook é claramente o mais utilizado, com 36%, seguido pelo Linkedin, com 19% e o YouTube, também com 19%.

O estudo mostra ainda que em 56% dos casos é o departamento de marketing o responsável pela acção nos meios digitais, mas em quase um quarto das empresas (23%), sobretudo nas PME, esta acção ainda tem a gestão da gerência da empresa.

Esta realidade mostra bem como a maior parte das empresas portuguesas olha para as plataformas digitais e faz uso do marketing digital. Infelizmente, uma grande parte delas, mal.

Isto vê-se, claramente, na forma como as empresas, algumas, se promovem e se divulgam nas redes sociais, vê-se na forma como publicitam os seus produtos e os seus serviços, e vê-se ainda como informam os seus potenciais clientes da sua estrutura, da sua capacidade operativa ou produtiva e até da sua localização ou dos seus contactos.

Nos dias de hoje, as empresas começam a sentir que têm que estar presentes nas redes sociais mas muitas delas não sabem estar, não sabem como estar e, pior, não sabem para que estão.

Esta falta de estratégia é clara quando, por exemplo, descobrimos uma página de Facebook de uma marca ou de um produto e no perfil podemos saber que essa marca leu livros, vê filmes, joga e gosta de músicas! Pior, essa marca comenta e publica fotos de assuntos que nada têm a ver com a marca e que, na maior parte dos casos, não favorecem em nada a sua promoção ou a sua divulgação.

Isto acontece, obviamente, porque por detrás daquela marca está um gerente ou um proprietário da marca que, esquecendo-se que promove naquele perfil de Facebook uma marca ou um produto, comenta e publica fotos que nada têm a ver com a marca, mas comenta e publica como se aquele perfil fosse o seu perfil pessoal.

No fundo criam um perfil pessoal para promover uma marca mas continuam a usar esse perfil pessoalmente onde comentam umas coisa e promovem outras. Confusos?

Claro que sim! Por isso é que muitos perfis de Facebook são isso mesmo! Confusos, muito pouco esclarecedores e nada apelativos.

Um perfil de Facebook usado para promover uma marca não pode comentar nem partilhar fotos que não tenham a ver com a sua actividade, sob pena de se tornar pouco credível.

O que muito gestor de marcas e, por conseguinte, de páginas de redes sociais ignora é que tudo o que escreve, comenta e partilha nas redes, fica acessível nas redes para sempre. Tenha ou não a ver com a sua marca ou com o seu produto.

Esta confusão entre o perfil pessoal e profissional é comum e para as marcas que o fazem é muito pouco abonatório em relação à divulgação e à promoção que as mesmas pretendem fazer junto dos seus públicos-alvo.

Obviamente que todos sabemos que por detrás de um perfil de uma marca ou de um produto está alguém, uma pessoa, com gostos particulares em relação a tudo o que lhe aparece no seu feed de notícias. O que essa pessoa deverá compreender é que para fazer comentários pessoais deverá ter um perfil seu, pessoal. O perfil da sua marca e da sua empresa deverá servir apenas para divulgar a sua marca e promover os seus serviços, de forma profissional e não pessoal.

São estas estratégias de presença nas redes sociais, que muitas vezes não passam de regras de bom senso que, na marwan, ajudamos a implementar às marcas que se queiram promover de forma profissional, consciente e de forma credível.

Contacte-nos para saber o que podemos fazer pela sua marca ou pela divulgação dos seus produtos ou serviços.

Na marwan, somos pelas redes sociais que funcionam!